• Yoga Yris

Meditação ou Visualização?

Grande parte do processo de meditação se faz pelos sentidos, mesmo assim, muitas pessoas acreditam que uma criança ( ou até mesmo um adulto) pode ter muita dificuldade em meditar ou visualizar. No entanto, eu te asseguro, essa é uma etapa de grande importância, que visa o relaxamento, durante uma prática de Yoga, e pode ser facilmente adaptada por nós quando utilizamos nossa capacidade criativa.


Mas afinal, qual é a diferença entre Meditar e Visualizar?

A Meditação é uma prática que nos leva a um estado de bem estar e acalma as idéias para possibilitar intenções de compaixão, amor, perdão, paciência e calma. Podemos utilizar diferentes técnicas para isso. Eu particularmente gosto bastante de trazer a atenção para a minha respiração. Nossa mente está o tempo todo pensando, portanto, temos que acostumá-la a trazer o foco para o objeto em questão, e no meu exemplo, o objeto em questão é minha respiração.

A Visualização é a arte de poder projetar na sua tela mental algo que servirá para relaxar ou criar uma mudança positiva. Isso pode implicar em visualizar uma cena relaxante ou uma atividade agradável, Com frequência esse processo de visualização traz imagens que trabalham com as emoções, ou as sensações calmantes e relaxantes. Normalmente são feitas após uma atividade dinâmica, na prática de Yoga, após a fase ativa, quando as crianças, e nós, estamos mais receptivos para relaxar, e então poder ouvir a visualização. Mas também podem ser feitas antes de dormir, por exemplo, ou na horinha calma do dia.


a Visualização do Golfinho para fazer com as crianças:


"Dedique um momento para se colocar em uma postura confortável que seja da sua escolha, deitada, ou sentada de prenas cruzadas são as ideais.

Respire longamente e profundamente por 3 vezes cuidando para esvaziar bem o seu corpo na expiração de forma a eliminar as tensões do seu corpo.


A historia que vem a seguir fala sobre um golfinho que se sentia sozinho. Durante a historia voce pode imaginar que esta vendo o golfinho que nada no mar.

Ele nada lentamente nas águas azuis do oceano, a agua é mornina e agradável. Do jeito que ele gosta.

Acontece que hoje o golfinho está triste, até perdeu um pouco a vontade de nadar pois seu amigo que todos os dias vem brincar com ele, não apareceu. Então ele precisa encontrar uma maneira de brincar sozinho e reencontrar seu soriso, mesmo se sentindo um pouco triste.

Ele começa a respirar fechando os olhos, e imagina essa tristeza exatamente lá onde ela esta localizada no seu corpo. É como seu fosse uma bola de tristeza bem no coração, é uma bola parecida com a de futebol no seu tamanho, e de cor bem escura. Ele então começa a respirar ao expirar, essa bola sai de seu corpo, no lugar da bola escura, ele coloca uma linda bola de felicidade, como se fosse um balão de festa. Percebe então que começa a se sentir bem melhor.

Como ele colocou essa alegria no seu coração, ele até se sente mais leve, e com mais vontade de brincar com as ondas, um sorriso começar a se formar no seu rosto de golfinho.

Ele vê os peixinhos coloridos que nadam em sua volta, os corais, as algas, a luz do sol que brilha no reflexo da água. Ele respira profundamente mais uma vez para sentir de novo essa alegria no seu corpo todo. De repente, que ele vê ao longe? Dudu, seu amigo sumido! Que esta nadando em sua direção para brincar!


Bem lentamente, você vai se preparar para voltar, movimentando dedos dos pés, das mãos, se espreguiçando. Agora você já sabe como encontrar a felicidade quando se sentir um pouco triste."


Depois dessa vizualização, você pode conversar com as crianças, sobre como foi a experiencia no mar, podem desenhar um golfinho, ou fazer a postura do golfinho.

Namastê!



História extraída e traduzida do livro "Yoga en Famille" de France Huchtinson.





31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Karma